Realizar Pesquisas Trabalhistas
Atualidades

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas, Farmacêuticas e de Fertilizantes de Cubatão, Santos, São Vicente, Praia Grande, Guarujá, Bertioga, Mongaguá e Itanhaém.
CÂNCER - MITOS E VERDADES

Câncer sempre foi uma palavra assustadora. Apesar das informações e dos grandes avanços dos últimos anos, a primeira reação ainda é de desespero. Muitos, ao receberem o diagnóstico, têm a reação de quem acabou de ser condenado à morte. Tudo porque ainda existem muitas idéias erradas sobre o câncer. Sabe-se que "existem" várias causas do câncer, que pode ser "uma obra do acaso", "uma infeliz convergência de um erro genético". Porém, o fator predominante é, sem dúvida, o comportamento humano (tabagismo, maus hábitos alimentares, sedentarismo), responsável por quatro em cada cinco casos de câncer.

COMO O CÂNCER SE FORMA

Quando o processo neoplásico (tumor) se instala, a célula-mãe transmite às células filhas a característica neoplásica. Isso quer dizer que, no início de todo o processo está uma alteração no DNA de uma única célula.

Para que ocorra câncer são necessárias várias mutações em seqüência do DNA, que ao mesmo tempo não sejam mortais para a célula, mas causem lesões estruturais suficientes que causem uma desregulação no mecanismo de crescimento e multiplicação.

As células, por sua vez, têm seu mecanismo de reparo do DNA, até porque mutações genéticas mínimas ocorrem freqüentemente, em todas as pessoas. Isto significa que nossos mecanismos de reparo são em geral eficientes e por isto não desenvolvemos câncer rapidamente. Isto significa que quanto mais tempo vivermos maior será a probabilidade de desenvolver a doença, porque maior será o tempo em que iremos expor nosso material genético a um fator qualquer que possa alterá-lo. Conseqüentemente, maior será a chance das alterações virem a acontecer. Se aliarmos "tempo de vida" com a exposição a uma maior quantidade de elementos lesivos ou aqueles que exercem maior importância no desenvolvimento do câncer, os carcinógenos (substância que provoca ou estimula o desenvolvimento de tumor maligno no organismo), maior será a probabilidade de contraí-lo.

Inflamação crônica de algum órgão, a ação de hormônios, causam aumento da divisão celular, por isto aumentam as chances de alguma mutação (aceleram a divisão celular de alguns tipos de células, facilitando a ocorrência de mutações).

O fumo desenvolve uma ação carcinogênica mista, ou seja, ele é capaz tanto de lesar o DNA das células do corpo inteiro, diretamente, quanto irritar mucosas, causando inflamação crônica na boca, garganta, brônquios e pulmões. É por isso que o fumo pode causar também vários tipos de câncer, não ficando limitado apenas às vias aéreas.

Também ocorre quando há invasão celular por vírus (hepatites B e C, que podem causar câncer hepático).

O terceiro estágio, chamado de estágio de progressão, se caracteriza pela multiplicação descontrolada e irreversível das células alteradas. Nesse estágio o câncer já está instalado, evoluindo até o surgimento das primeiras manifestações clínicas da doença. Neste estágio é muito difícil sua reversão/cura.

Existe cura? Há casos que têm cura e outros que não. A probabilidade de cura depende basicamente do tipo de câncer e do seu estágio.

Alguns tumores malignos apresentam alto índice de cura mesmo em fases avançadas, outros não (pulmão, estômago e pâncreas), mesmo quando detectados em estágios mais iniciais. Isto porque se espalham rapidamente pelo sangue, para outros lugares do corpo ou insistem em voltar, apesar dos tratamentos disponíveis.

No entanto, é importante salientar que mesmo pacientes que não têm cura podem viver com excelente qualidade de vida por muitos anos, desde que o diagnóstico e o(s) tratamento(s) sejam feitos e acompanhados por especialista(s).

DICAS PARA UMA VIDA MAIS SAUDÁVEL.

Partindo das evidências científicas mais recentes que mostraram que fumo, sedentarismo e hábitos alimentares, respondem por 30% a 35% do risco de uma pessoa ter câncer, relacionamos dicas eficazes para uma vida mais saudável.

1. EXAMES MÉDICOS PERIÓDICOS. HOMENS: O Câncer no testículo é mais comum em homens entre os 15 e 35 anos de idade. A partir dos 40 anos realizar exame para pesquisa de sangramento nas fezes (anualmente, para detecção precoce do câncer de intestino), próstata e pulmões.

MULHERES: Mulheres em idade fértil devem fazer o preventivo ginecológico a cada 12 meses, e, a partir dos 40 anos de idade devem realizar exame clínico das mamas anualmente. No entanto, para as mulheres consideradas do grupo de alto risco, ou seja, que tiveram caso de câncer de mama na família diagnosticado antes dos 50 anos, os exames clínicos associados à mamografia anual devem ser realizados a partir dos 35 anos.

HOMENS E MULHERES: Realizar duas vezes por ano o auto-exame da pele, boca e órgãos genitais. Observar se existem nódulos, mudanças de cor, tamanho das pintas e verrugas ou feridas que não cicatrizam.

Consultar o médico em caso de palidez, fraqueza, emagrecimento injustificados, alterações do ritmo intestinal, rouquidão, dificuldade para engolir e perda anormal de sangue.

2. FUMAR. Pare de Fumar! Esta é a regra mais importante para prevenir o câncer. Fumar é a principal causa de várias doenças evitáveis, tais como câncer nos pulmões, infecções das vias respiratórias e problemas cardíacos.

3. SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS. Produtos químicos contidos em alguns pesticidas e sprays podem aumentar o risco para o câncer. Alimentos industrializados ou muito processados também podem ser perigosos.

O ambiente de trabalho pode oferecer risco, desde que haja exposição repetida e prolongada a gasolina, diesel, arsênico, berílio, cloreto de vinil, cromados e certos éteres.

4. BEBIDAS ALCOÓLICAS. Procure abrir mão totalmente ou limitar a ingestão de bebidas alcoólicas. O consumo regular e em excesso de bebidas alcoólicas aumenta o risco de cânceres na cavidade oral, na garganta e no esôfago.

5. PESO IDEAL. A obesidade aumenta o risco de câncer de mamas, no intestino grosso e na próstata.

6. ALIMENTAÇAO. Uma dieta alimentar saudável pode reduzir as chances de câncer em pelo menos 40%. Estudos indicam que dietas pobres em fibras e ricas em gorduras aumentam o risco de câncer no intestino grosso, na próstata, nas mamas, nos ovários e no útero. Coma mais frutas, legumes, cereais e menos carnes e alimentos gordurosos. Sua dieta deveria conter diariamente pelo menos 25 gramas de fibras, e a quantidade de gordura não deveria ultrapassar 30% do total de calorias ingeridas, dando preferência às gorduras de origem vegetal (azeite extra virgem, óleo de soja e de girassol.), evitando as de origem animal (leite e derivados, carne de porco, carne vermelha, pele de frango), defumados e picles também aumentam o risco.

7. SUPLEMENTOS NUTRICIONAIS Frutas, vegetais e cereais integrais ricos em carotenóides, vitaminas A e C ajudam a proteger contra cânceres nos pulmões, intestino grosso, mamas, cavidade oral, esôfago, estômago e pâncreas.

8. EXERCÍCIOS REGULARES Os exercícios melhoram a oxigenação dos órgãos e tecidos, removem radicais livres e ajudam a manter o peso ideal.

9. ESTRESSE. O Estresse contínuo é a porta de entrada para uma série de doenças, inclusive o câncer. Medidas como massagem (feita por profissional qualificado), ioga, meditação, tai-chi são aliados importantes para controlar o estresse.

10. ATITUDE POSITIVA. "Uma atitude positiva" significa amar a vida que existe em você. Ela é um tesouro ÚNICO e lhe pertence acima de todas as coisas. Assim que você tomar consciência disso, verá como é simples seguir o que foi dito até aqui.

11. SOL. Proteja-se da exposição ao sol. Evite a exposição prolongada ao sol e sempre use filtro protetor solar (fator 15 ou superior, dependendo da pele). Faça regularmente um auto-exame da boca e da pele.

12. COMPORTAMENTO PESSOAL. Mantenha um comportamento sexual sadio e adequada higiene.

  



 
Fique por Dentro | Editorial | Agenda | Diretoria | WebMail
Jornal Reação Química | Serviços | Convênios | Atualidades | Acordos Coletivos | Filie-se | Contato